Os dois “11 de setembro”

Santiago 1973

Esse sangrento golpe militar no Chile não foi apenas um cruel ataque contra a Democracia e Direitos Humanos, deixou mais de 40.000 vítimas.

Um novo relatório oficial sobre a ditadura de Augusto Pinochet, o terceiro em 20 anos de democracia, eleva para mais de 40 mil as vítimas desse regime, entre elas 3.225 mortos ou desaparecidos.

Chile, 1973

O total de vítimas oficiais entre executados, desaparecidos e torturados durante os 17 anos que durou a ditadura de Pinochet (1973-1990) subiu para 40.280, mas os grupos de vítimas do golpe militar estimam que número real possa superar 100.000 vítimas.

Fonte: Ditadura de Pinochet no Chile deixou mais de 40 mil mortes, diz relatório

Nova York 2001

(Vídeo gravado por residentes próximos ao Word Trade Center)

Esse ataque causou:

2.996 mortes em 11 de setembro de 2001 http://pt.wikipedia.org/wiki/Ataques_de_11_de_setembro_de_2001

Em virtude desse ataque aconteceram as invasões do Afeganistão e Iraque e essas guerras causaram um número incrível de mortes, cujos números variam muito conforme as fontes pesquisadas.

Segundo o Unknow News morreram 19.629 pessoas no Afeganistão de um total de 48.644 vítimas (mortos e feridos), no Iraque os números são muito maiores: 1.690.903 vítimas (mortos e feridos) com 900.338 mortes, sendo que dessas mortes 864,531 foram de civis.

Civis mortos, Iraque

Além das perdas em vidas o ataque de 11 de setembro de 2001 teve conseqüências desastrosas ao mundo inteiro, especialmente na área dos Direitos Humanos e economia. Calcula-se que apenas as guerras do Iraque e Afeganistão já custaram mais de 3 trilhões de dólares aos estadounidenses e outros US$ 3 trilhões ao resto do mundo – uma estimativa conservadora, segundo Joseph Stiglitz, Prêmio Nobel de Economia em 2001, ex-economista chefe do Banco Mundial e professor da Columbia University*.

*Fonte: A guerra dos 3 trilhões de dólares (abril/2008)

11 diretores foram convidados para fazer um filme sobre a queda das torres gêmeas em 11 de setembro de 2001.

Essa é a brilhante contribuição de Ken Loach que traça um paralelo com um outro 11 de setembro, aquele de 1973 no Chile:

Anúncios