Protesto contra a destruição da sede da AGAPAN

Ambientalistas protestam contra destruição da sede da Agapan

Marcha de protesto foi encerrada na destruída sede da AGAPAN

Associação deve ser reconstruída no mesmo local

Integrantes de entidades ambientalistas estiveram reunidos, na manhã deste sábado, na feira ecológica da Redenção, na Rua José Bonifácio, no bairro Bom Fim, em um ato público pela punição dos responsáveis pela destruição da sede da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural – a Agapan. A associação, criada em 1971, tinha uma sede concedida pela Prefeitura por tempo indeterminado. O prédio, localizado no cruzamento das avenidas Aureliano de Figueiredo Pinto com Praia de Belas, foi destruído na última segunda-feira por uma empresa que alega ter recebido alvará para construir uma pizzaria. O presidente da Agapan, Eduardo Finardi, disse que a expectativa é pela reconstrução da sede no mesmo local com a ajuda do poder público.

O secretário municipal de Indústria e Comércio, Valter Nagelstein, secretaria onde foi instalada sindicância para apurar as responsabilidades sobre a concessão do alvará, participou do ato e chegou a ser hostilizado por representantes de partidos políticos. O alvará, concedido à empresa Peruzzato & Kindermann, foi revogado.

Nagelstein, secretário da SMIC, não foi bem recebido pelos manifestantes que pediram que ele não participasse da marcha.

Um inquérito policial criminal, junto à Delegacia Estadual de Meio Ambiente, foi aberto e a delegada Elisângela Reghelin está ouvindo os envolvidos. A Agapan ressaltou em nota que não acredita que o ato tenha sido contra a associação, mas que ficam evidentes falhas técnicas e administrativas na concessão de alvarás pela prefeitura. Na próxima quarta-feira, a reunião da Câmara de Vereadores tratará sobre a demolição da sede da entidade. A presidente do Legislativo municipal, Sofia Cavedon, informou que foram constatadas irregularidades nos procedimentos de liberação de alvarás realizados pela Smic.

Diretores da AGAPAN recebem os manifestantes em frente da sede destruída.

Segundo as informações, situação semelhante já ocorreu envolvendo o estacionamento do Tribunal de Contas. A Associação dos Guardadores de Carros recorreu entrando com um processo administrativo para cassar o alvará.

Fonte: Tatiane de Sousa / Rádio Guaíba

A manifestação ainda no Parque Farroupilha.

Observação:

Essa manifestação foi promovida pelos partidos PSOL e PV. Diversas entidades ambientalistas uniram-se ao protesto contra a destruição da sede da AGAPAN e também contra as alterações no Código Florestal Brasileiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Amigos da Rua Gonçalo de Carvalho e AGAPAN

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s