A preocupação com a Copa de 2014

Charge: Eugênio Neves

Texto do Blog Cão Uivador:

“Copa 2014 em Porto Alegre: Para que e para quem?”

Amanhã (dia 20 de janeiro), às 18h, acontece no auditório do CPERS Sindicato (Av. Alberto Bins, 480) um debate sobre o impacto das obras para a Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre. O objetivo do encontro é informar as mudanças (não necessariamente para melhor) que acontecerão na cidade devido à realização do evento.

Charge: Kayser

Engana-se quem pensa que até agora nada aconteceu em Porto Alegre por conta da Copa de 2014. A primeira mudança se deu em 29 de dezembro de 2008: com a desculpa de viabilizar a realização dos jogos, a Câmara Municipal alterou o regime urbanístico de partes da cidade, permitindo a construção de edifícios de 52 metros de altura junto ao Beira-Rio (que junto com o Pontal do Estaleiro, abre o precedente para novos descalabros na Orla do Guaíba) e de 33 metros na área do antigo estádio colorado, o Eucaliptos (em ruas não muito largas para suportarem o aumento do fluxo de automóveis). Mas pior foi o relacionado ao meu Grêmio: junto à “arena”, no bairro Humaitá (próximo ao aeroporto) se construirão espigões de 72 metros de altura; e serão monstrengos do mesmo tamanho que, após a conclusão da “arena”, ocuparão o lugar do Olímpico, que será demolido (no que será um dos dias mais tristes da minha vida). Detalhe: a altura máxima que o Plano Diretor permite (e isso só em avenidas de grande movimento) é 52 metros. E imaginem como ficará o trânsito na Azenha…

A Copa do Mundo é nossa? Charge: Kayser

Quase um ano depois, em 21 de dezembro de 2009, novamente o Plano Diretor da cidade foi rasgado pela Câmara, que aprovou prédios de 100 metros de altura no Cais Mauá. A desculpa utilizada foi uma ideia que em si, é boa: revitalizar a área, que com atividades o ano inteiro resultaria em mais pessoas circularem por lá, aumentando a segurança no Centro. Porém, o que o projeto aprovado fará é aumentar a circulação de carros, pois além dos espigões, há previsão de um shopping com cinco mil vagas de estacionamento. Além de piorar o trânsito, ainda ajudará a matar um pouco mais o comércio de rua no Centro. Mas isso não tem problema, pois “vai atrair muito turista, principalmente na época da Copa”, dizem os defensores.

Craques da Copa - Charge de Eugênio neves

Ou seja, com a desculpa da Copa do Mundo, se aprova qualquer barbaridade na cidade. E se deixa outras partes dela literalmente abandonadas. Um bom exemplo é a Redenção, cuja drenagem defasada faz com que qualquer chuva mais significativa transforme um gramado que fica ao lado do Monumento ao Expedicionário em uma verdadeira “lagoa” – no verão a água evapora mais rápido, mas enquanto está lá ela é um bom ambiente para a proliferação de mosquitos, como o da dengue; já no inverno a “lagoa” é quase perene, pois o frio impede a evaporação mais rápida, e muitas vezes volta a chover antes que ela tenha desaparecido por completo.

Logo, provavelmente a “lagoa” estará lá, à espera dos turistas que virão a Porto Alegre para a Copa – que será realizada no nosso inverno.

Fonte: http://caouivador.wordpress.com/2011/01/19/debate-copa-2014-em-porto-alegre-para-que-e-para-quem/

Copa 2014 - Charge de Aroeira

Este slideshow necessita de JavaScript.

Raquel Rolnik, Relatora Especial da ONU para o Direito à Moradia Adequada fala sobre a Copa do Mundo FIFA 2014 e Olimpíadas 2016.

Blog da Raquel Rolnik: http://raquelrolnik.wordpress.com/

A questão fundamental

(José Saramago)

A questão fundamental no poder é saber quem o tem, como chegou até ele e para quê ou para quem o usa.

“La lucidez de Saramago”, La Prensa (Suplemento semanal La Prensa Literaria), Managua, 1 de Maio de 2004

In José Saramago nas Suas Palavras

Via “Outros Cadernos de Saramago

3 pensamentos sobre “A preocupação com a Copa de 2014

  1. Por que nao comenta sobre as novas moradias que as pessoas que moram em casas caindo, sem higiene nem nada, sobre o dinheiro que vão ganhar pela mudança para a construção de uma nova avenida?
    Politicagem em?
    Vão melhorar o transito, dar qualidade de vida para algumas familias, e vocês falam mal por que uma ou outra construtora (as) vão ganhar dinheiro?
    Como uma empresa vai funcionar se não tiver lucros?
    Por favor né.

  2. Guilherme, sim acontecerão coisas boas, mas devemos levar em conta a situação do meio ambiente, principalmente. Teremos uma cidade abafada, sem ar limpo, sem árvores. e daqui há alguns anos quando tivermos que comprar água até p tomar banho e nossos filhos tiverem problemas respiratórios graves, será tarde p nos preocuparmos com o meio ambiente e o futuro sustentável que não demos importancia no passado. o problema é q deixaram tudo p última hora, e agora aprovam tudo q vem pela frente. Se quisessem sediar Copa, deveriam ter capacidade de planejamento para isso. Sabe o que vai acontecer, irão pagar rios de dinheiro para destruirem o verde e sabe o q é pior???? no futuro sentaremos em um bando de concreto a olhar os prédios, pq n conseguiremos ver o pôr do Sol e aplaudiremos a cidade de concreto que nós pagamos para construírem. Há muitos meios de gerar empregos e moradias, não deêm desculpa da Copa, porque não vão tirar a pessoa que cata lixo nas ruas para morar num edifício luxuoso após a Copa.

  3. Pingback: O Fuleco também não nos representa! | Blog Futebol Arte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s