Farsa de Serra e Rede Globo envergonham o Brasil

O feitiço vira contra contra o feiticeiro

A farsa da suposta “agressão” sofrida pelo candidato José Serra já foi devidamente desmascarada e vira motivo de piada não apenas no Brasil.

Aqui no Rio Grande do Sul a senadora eleita Ana Amélia (ex-RBS/Globo),  prestou solidariedade à farsa quando do encontro que seu partido (PP) formalizou apoio ao candidato Serra:

Em seguida foi a vez da Senadora Ana Amélia falar. “Quero prestar minha solidariedade pelo ocorrido ontem ao nosso candidato José Serra. Uma campanha por mais tensa e emocionada ela requer respeito. Não foi um ataque apenas ao José Serra, mas também aos 33 milhões de eleitores que votaram nele no primeiro turno”, destacou Ana Amélia referindo-se ao episódio ocorrido no Rio de Janeiro na última quarta-feira.

Fonte: Página do Partido Progressista/RS

Do Blog “Escrevinhador” do Rodrigo Vianna:

O dia em que até a Globo vaiou Ali Kamel

Passava das 9 da noite dessa quinta-feira e, como acontece quando o “Jornal Nacional” traz matérias importantes sobre temas políticos, a redação da Globo em São Paulo parou para acompanhar nos monitores a “reportagem” sobre o episódio das “bolinhas” na cabeça de Serra.

A imensa maioria dos jornalistas da Globo-SP (como costuma acontecer em episódios assim) não tinha a menor idéia sobre o teor da reportagem, que tinha sido editada no Rio, com um único objetivo: mostrar que Serra fora, sim, agredido de forma violenta por um grupo de “petistas furiosos” no bairro carioca de Campo Grande.

Na quarta-feira, Globo e Serra tinham sido lançados ao ridículo, porque falaram numa agressão séria – enquanto Record e SBT mostraram que o tucano fora atingido por uma singela bolinha de papel. Aqui, no blog do Azenha. você compara as reportagens das três emissora na quarta-feira. No twitter, Serra virou “Rojas”. Além de Record e SBT, Globo e  Serra tiveram o incômodo de ver o presidente Lula dizer que Serra agira feito o Rojas (goleiro chileno que simulou ferimento durante um jogo no Maracanã).

Ali Kamel não podia levar esse desaforo pra casa. Por isso, na quinta-feira, preparou um “VT especial” – um exemplar típico do jornalismo kameliano. Sete minutos no ar, para “provar” que a bolinha de papel era só parte da história. Teria havido outra “agressão”. Faltou só localizar o Lee Osvald de Campo Grande. O “JN” contorceu-se, estrebuchou para provar a tese de Kamel e Serra. Os editores fizeram todo o possível para cumprir a demanda kameliana. mas o telespectador seguiu sem ver claramente o “outro objeto” que teria atingido o tucano. Serra pode até ter sido atingido 2, 3, 4, 50 vezes. Só que a imagem da Globo de Kamel não permite tirar essa conclusão.

Aliás, vários internautas (como Marcelo Zelic, em ótimo vídeo postado aqui no Escrevinhador) mostraram que a sequência de imagens – quadro a quadro – não evidencia a trajetória do “objeto” rumo à careca lustrosa de Serra.

Mas Ali Kamel precisava comprovar sua tese. E foi buscar um velho conhecido (dele), o perito Ricardo Molina.

Quando o perito apresentou sua “tese” no ar, a imensa redação da Globo de São Paulo – que acompanhava a “reportagem” em silêncio – desmanchou-se num enorme uhhhhhhhhhhh! Mistura de vaia e suspiro coletivo de incredulidade.

Boas fontes – que mantenho na Globo – contam-me que o constrangimento foi tão grande que um dos chefes de redação da sucursal paulista preferiu fechar a persiana do “aquário” (aquelas salas envidraçadas típicas de grandes corporações) de onde acompanhou a reação dos jornalistas. O chefe preferiu não ver.

A vaia dos jornalistas, contam-me, não vinha só de eleitores da Dilma. Há muita gente que vota em Serra na Globo, mas que sentiu vergonha diante do contorcionismo do  “JN”, a serviço de Serra e de Kamel.

Terminado o telejornal, os editores do “JN” em São Paulo recolheram suas coisas, e abandonaram a redação em silêncio – cabisbaixos alguns deles.

Sexta pela manhã, a operação kameliana ainda causava estragos na Globo de São Paulo. Uma jornalista com muitos anos na casa dizia aos colegas: “sinto vergonha de ser jornalista, sinto vergonha de trabalhar aqui”.

Serra e Kamel não sentiram vergonha.

Link: http://www.rodrigovianna.com.br/radar-da-midia/o-dia-em-que-ate-a-globo-vaiou-ali-kamel.html

No jornal Clarín, Argentina:

La picardía que a Serra le salió mal

22/10/10 Fingió un golpe en la cabeza. Pero la TV mostró que sólo le pegó un bollito de papel. Lula, furioso.

Link: http://www.clarin.com/mundo/america_latina/picardia-Serra-salio-mal_0_358164279.html

Na França:

Comment une boulette de papier a fait de José Serra la risée du Brésil

Link: http://abracarioca.blog.lemonde.fr/2010/10/21/comment-une-boulette-de-papier-a-fait-de-jose-serra-la-risee-du-bresil/

Em Angola:

Twitter é a grande revelação da campanha eletrónica

Link: http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/internacional/2010/9/42/Twitter-grande-revelacao-campanha-eletronica,a6b1fac4-7898-4185-b833-ada72a3c2d61.html

Explicação de #serrarojas no Twitter:

What does the tag #serrarojas mean on Twitter?

Link: http://tagdef.com/serrarojas

Site explica para estrangeiros o que significa #globomente

Link: http://blogdotony.com.br/2010/10/22/site-explica-para-estrangeiros-o-que-significa-globomente/

Sobre a revista Veja tentando impedir a vitória de Dilma Roussef:

Magazine may pose last hurdle for Brazil’s Rousseff

Link: http://www.reuters.com/article/idUSTRE69L2JY20101022

2 pensamentos sobre “Farsa de Serra e Rede Globo envergonham o Brasil

  1. Texto tirado do Blog “Escrevinhador”, do Rodrigo Vianna :

    Blog foi atacado – mas já funciona normalmente!
    Escrevinhador avança, e incomoda!


    publicada segunda-feira, 25/10/2010 às 10:56 e atualizada segunda-feira, 25/10/2010 às 21:36

    Amigos internautas: voltava eu da padaria na noite de sábado, com meia dúzia de pãezinhos e 200 gramas de presunto para o lanche da família, quando em meu celular começaram a chegar as primeiras mensagens – “o seu site foi hackeado”, “o seu blog foi invadido”, “alerta, querem tirar do ar todos os blogueiros progressistas”.

    De fato, durante várias horas (da noite de sábado até a tarde de domingo), quem acessava o blog pelo “Google” – ou usando sistemas operacionais como o Firefox – encontrava a mensagem singela: “esse blog pode conter ameaças…” Freud explica: esse blog, de forma quixotesca, realmente ameaça determinados interesses. Mas o aviso (plantado por algum cracker) tinha como objetivo apavorar os leitores. Não adiantou.

    Queria registrar aqui duas coisas:

    – a grande maioria dos leitores não se intimidou, ao contrário, escreveu-me para prestar solidariedade e avisou que continuaria entrando no blog – com ou sem aviso, com ou sem terrorismo;

    – a audiência do Escrevinhador, em vez de cair, só cresceu, ultrapassando a marca das 30 mil visitas no dia (a maior audiência para um sábado, desde que o blog foi ao ar pela primeira vez, há dois anos).

    Queria esclarecer que o problema já foi resolvido. Um arquivo do blog fora invadido, enviando ao “Google” a mensagem de que o Escrevinhador era um blog “perigoso”. A mesma técnica de invasão foi usada contra o blog do Azenha. Eliminamos o arquivo, mas o “Google” demorou algumas horas para fazer nova varredura – e atestar que o blog não era mais uma “ameaça”.

    Agradeço, imensamente, o apoio dos leitores. Foram dezenas de comentários e emails. Li todos eles. Não pude responder a todos. Mas agradeço! Foi um apoio importante, tenham certeza. Não deixa de ser irônico: passei os últimos dias aqui alertando para os “riscos” na reta final da eleição. E eu mesmo acabei sendo atingido.

    Muita gente – no twitter e nos comentários – saiu a culpar determinada campanha e certo partido pelo ocorrido. Peço aos leitores muita calma. Quero crer que a campanha e o partido a que os leitores se referem devem estar muito preocupados com as últimas pesquisas; não perderiam tempo com um “blog sujo” como esse aqui.

    Quero crer, ainda, que o ataque tenha sido ação isolada de alguém que não gosta muito do Escrevinhador e do VioMundo – o blog do Azenha.

    Pelo visto, o tiro saiu pela culatra. Serviu como alerta para deixar, a todos, ainda mais atentos às baixarias que já vieram e ainda podem vir nessa última semana de eleição . E ajudou a elevar a audiência do Escrevinhador – que já se aproxima de 1 milhão de pageviews nos últimos 30 dias, segundo a última medição do “Google Analytics”.

    A bolinha de papel não ajudou Serra. Mas a invasão dos blogs – apesar de ter causadado alguma dor de cabeça ao Leandro Guedes (que cuida de nossa área técnica) – ajudou a levantar a audiência do Escrevinhador. Não precisamos disso pra crescer. Mas, de toda forma, agradecemos aos inimigos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s