O homem está na cidade

Blog português que é referência na defesa das árvores, faz homenagem a Carlos Alberto Dayrell e seu heróico ato em defesa de uma árvore de Porto Alegre em 1975.

Blog A Sombra Verde: Herói involuntário por amor às árvores

Dayrell e a árvore - 1975

Trecho do “Poema Sujo” de Ferreira Gullar:

“Fragmento Velocidades”

O homem está na cidade

como uma coisa está em outra

e a cidade está no homem

que está em outra cidade

mas variados são os modos

como uma coisa

está em outra coisa:

o homem, por exemplo, não está na cidade

como uma árvore está

em qualquer outra

nem como uma árvore

está em qualquer uma de suas folhas

(mesmo rolando longe dela)

o homem não está na cidade

como uma árvore está num livro

quando o vento ali a folheia

A cidade está no homem

mas não da mesma maneira

que um pássaro está numa árvore

não da mesma maneira que um pássaro

(a imagem dele)

está/va na água

e nem da mesma maneira

que o susto do pássaro

está no pássaro que eu escrevo

a cidade está no homem

quase como a árvore voa

no pássaro que a deixa

cada coisa está em outra

de sua própria maneira

e de maneira distinta

de como está em si mesma

a cidade não está no homem

do mesmo modo que em suas

quitandas praças e ruas

(Ferreira Gullar – Buenos Aires, mai/out/1975)

Centro de Porto Alegre visto do bairro Floresta - 2010

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s