Com a chantagem da Copa do Mundo…

copa2_kayser1

Charge do Kayser

… entra em campo o “esquadrão de ouro”, em Porto Alegre!

Elson Sempé Pedroso/CMPA

Votação dos projetos da dupla Gre-Nal - Na foto: Vereadores Alceu Brasinha, Haroldo de Souza e Sebastião Melo - Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA

Vereadores aprovam projeto da Arena do Grêmio

A Câmara Municipal aprovou, nesta segunda-feira (29/12), projeto de lei complementar do Executivo que define o regime urbanístico da área relativa à Arena Multiuso – empreendimento a ser construído pelo Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense no Bairro Humaitá – e altera o regime urbanístico que envolve o atual terreno onde se localiza o Estádio Olímpico. Em troca da construção da Arena, o Grêmio deverá ceder a área do Estádio Olímpico à OAS – que demolirá o estádio para dar lugar a um empreendimento imobiliário naquele local. O projeto foi aprovado com 24 votos favoráveis, 9 votos contrários e uma abstenção. O substitutivo ao projeto, que havia sido apresentado pela bancada do PT, foi rejeitado pelo plenário.

O projeto aprovado define altura de 72 metros para as edificações nos dois bairros – Humaitá e Azenha. O empreendimento da Azenha ocupará um grande quarteirão no entroncamento de eixos viários da região. Na área do Humaitá, na BR 290, será implantado o complexo esportivo onde será construída a Arena para 53 mil expectadores, vinculado a área comercial e de lazer. Neste local também haverá um shopping center e espaços culturais. Já no setor menor, serão implantados um centro empresarial para sedes de empresas e blocos residenciais, compostos de cinco torres.

Aprovado projeto Gigante para Sempre

Por unanimidade, os vereadores da Câmara Municipal aprovaram na tarde desta segunda-feira (29/12) projeto de lei do executivo que estabelece permissões para que o Sport Club Internacional faça construções na área localizada entre as avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Padre Cacique em Porto Alegre. O objetivo é adequar o estádio do Beira-Rio e seu entorno às exigências da Fifa para que o local seja uma subsede da Copa do Mundo de 2014.

Outro projeto aprovado pelos parlamentares da Capital contempla a alteração do regime urbanístico na área do antigo estádio dos Eucaliptos, também pertencente ao Internacional. Com a mudança aprovada, que prevê a permissão para construção de prédios residenciais no local, o Internacional espera poder vendê-lo e, assim, utilizar os recursos para ampliação do Complexo Beira-Rio.

“A partir dos cenários arquitetônicos e Estudo de Viabilidade Urbanística, configurou-se um projeto inovador que tem como principais metas dotar a cidade de moderníssimo complexo esportivo”, defendeu o prefeito José Fogaça na Exposição de Motivos encaminhada à Câmara Municipal.

Na área do atual Beira-Rio, a proposta prevê a construção de duas torres com hotéis, espaços para treinamentos esportivos, pavilhão de exposições para feiras e estacionamento com cinco mil vagas. Uma outra edificação abrigará um centro de medicina esportiva. Além disto, novas sedes para as escolas de samba Imperadores, Praiana, Banda Itinerante e Banda Saldanha e uma marina estão incluídas na mudança.

Emendas
Durante a votação, o plenário da Câmara Municipal aprovou nove emendas ao projeto de lei Gigante para Sempre. Entre elas, destacam-se a que prevê que os recursos oriundos das operações do Clube no local devam ser aplicados na manutenção do Parque Marinha do Brasil; a que proíbe o uso das construções para fins de habitação; a que preserva o uso público da orla do Guaíba permitindo passeios e caminhadas pela Avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio); a que reduz o índice de aproveitamento do regime urbanístico de 1.3 para 1.0; a que define a altura máxima das edificações na Avenida Padre Cacique para 52 metros, em uma distância de, no máximo, 60 metros a partir da referida avenida; a que exige que o parcelamento do solo das áreas públicas seja submetido à avaliação da Câmara Municipal antes de qualquer construção.

(Da página da Câmara Municipal de Porto Alegre)

Leia mais aqui:

Fantasma do Pontal assombra Câmara de Porto Alegre

Aprovados os projetos da dupla GRENAL

12 pensamentos sobre “Com a chantagem da Copa do Mundo…

  1. Bom, gente

    Já se sabia que os tais projetos seriam aprovados, já que eram muito mais importantes financeira e politicamente que o Pontal do Estaleiro, um balão de ensaio para o que se seguiria (e ainda tem mais! tem mais!)

    Alguns vereadores performáticos deram o show do costume, e disseram desaforos para a platéia. Eu mesma (como munícipe e público) me aproximei da grade e pedi moderação para o Brasinha e o Haroldo, que estavam quebrando o decoro parlamentar.

    Vocês lembram o antigo programa do Ratinho na SBT? Por aí. Não houve argumentos, por certo, mesmo porque a média de QI dessa legislatura não tem condições para elaborar quaisquer argumentos lógicos ou racionais.

    Mas não se preocupem, que a história não acabou. Tivemos dois rounds de iniciativa DELES comandados por interesses maiores, inclusive do Ministério das Cidades (para isso defenestraram o Olívio Dutra para introduzir o Márcio Fortes, que quer desmontar a política ambiental brasileira por atrapalhar os negócios construtivos), da CBF de sagrada memória, e da Fifa, com suas bilionárias comissões. Todos os gigolôs do esporte, que conhecemos de montão.

    A luta continua e agora a iniciativa será nossa, podem crer!

    Tania Jamardo Faillace
    escritora e jornalista
    delegada da RP1 (forum regional de planejamento 1)
    participante do movimento em defesa da orla

  2. TRÊS OBSERVAÇÕES :
    na camara municipal dia 29-12-2008.

    não estavam presentes nas galerias da camara de vereadores
    as duas grandes torcidas, a do Inter e a do Grêmio, não prestigiaram as votações das propostas de seus clubes,
    o que houve ?

    todos os comentários favoráveis a “PROPOSTA GRE-NAL” que estão nos SITES E BLOGs, são de outros municipios e de outros estados,
    por que os porto alegrenses são contra
    ou não comentam?

    A ORQUESTRAÇÃO DOS EMPRESÁRIOS SOB OS VEREADORES foi escancarada, sem mais aquele minimo constrângimento, discrição, etc. para quem estava fazendo atentamente o trabalho de IMPRENSA, meu caso, o que eu vi durante os “trabalhos” na camara foi UMA INVERSÃO DOS PAPÉIS onde quem estava legislando era O EMPRESÁRIADO E OS LOBYSTAS DOS CLUBES,. . .
    E OS VEREADORES PARECIAM . . . MEROS MANDALETES ! ! !

    É VERGONHOSO
    PARA A CAMARA DE VEREADORES DA CAPITAL DOS GAUCHOS, O ESTADO MAIS POLITIZADO DO BRASIL ! ! !

    eduino de mattos
    – conselheiro do CMDUA / plano diretor de desenvolvimento urbano e ambiental de porto alegre

  3. Tem razão o Eduino. Cada vez mais a especulação imobiliária toma as rédeas da cidade.
    Quero mencionar duas curiosidades, para contibuir na reflexão coletiva.
    1. Se observarmos a base de sustentação política dos projetos mencionados, poderemos perceber duas coisas, com absoluta nitidez: a) A “posição” do bloco governista foi fundamental para a aprovação das leis, envolvendo o tema no maniqueismo do pró ou contra o governo; b) A sustentação mais aguerrida e sistemática foi realizada pelas bancadas “do futebol” e “da fé”, grupos sociais que teimam em afirmar que política “não presta”;
    2. Entidades do movimento social que reuniram-se no Fórum, conseguiram levar o tema do Pontal do Estaleiro para o debate público, auxiliando na constituição de massa crítica. Tanto, que o governo viu-se obrigado a “separar” a votação deste projeto dos demais (gre-nal), para facilitar a aprovação. Mais. O Inter so recuou porque a discussão sobre o uso da orla estava madura e a resistência foi maior. O projeto do Grêmio não foi discutido pelas organizações sociais, não foi debatido pela cidade, por isto foi o que menos cedeu.
    A cidade sustentável, do ponto de vista ambiental, só ocorrerá no momento em que garantirmos a sustentabilidade social.
    Nesta guerra, cada projeto de lei é uma batalha.
    Mais importane que vencer batalhas ,é ajudar as pessoas a identificarem nos executivos e nos parlamentos, quem são os verdadeiros “amigos do povo”.
    Paulo Guarnieri
    Vice Presidente da Associação de Moradores do Centro

  4. Na política brasileira, os “amigos do povo” podem ser contados nos dedos de uma mão, isto SE existir algum… Os políticos do “estado mais politizado do Brasil” (correto seria utilizar o termo “partidarizado”) não fogem a esta regra – eles defendem os interesses daqueles grupos que bancam suas campanhas eleitorais. O povo existe para votar naquele que tem o melhor “marketing”, a melhor propaganda, e não se exige que a propaganda tenha alguma relação com as posições que o político defenderá. É por isto que cidades como Porto Alegre viraram um “salve-se quem puder”, um cada-um-por-si-e-Deus-por-todos. Isto só mudará no momento em que houver algum desastre BEM grande como o que estamos vendo no Vale do Itajaí. Faz mais de 10 anos que a política urbanística suicida do poder público é perfeitamente visível e perceptível nos bairros “nobres” de Porto Alegre e, até agora, praticamente nada foi feito para revertê-la.

  5. Pingback: E quem paga a conta? (Parte 2) « Cadernos da Copa 2014

  6. Pingback: A casa do Papai Noel em Porto Alegre? « Porto Alegre RESISTE!

  7. Pingback: Mau exemplo « Porto Alegre RESISTE!

  8. Pingback: Sobre a “especulação imobiliária” « Porto Alegre RESISTE!

  9. Pingback: Sobre a “especulação imobiliária” « Liberdade de Expressão e Comunicação

  10. Pingback: Sobre a “especulação imobiliária” « Psol Osasco Núcleo Solidariedade Socialista's

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s